27 de dez de 2012


♪♫ Pass This On por The Knife

A ideia hoje era misturar estilos, seja lá como isso funcione na vida real (principalmente como isso vai ficar quando for pra rua), mas de alguma forma acredito que consegui mixar algumas coisas e aproveitei meu recesso de fim de ano bem confortável. Juntei uma camisa estampadíssima (e irreverente) + uma bermudinha perfeita pra ir malhar (quis incorporar um pouco de esporte no look) + um gorro colorido + sandálias abertas bem fresquinhas. Voilá, look do dia bom pra mais de metro, com direito a certa ousadia e nenhum medo de errar na dose.

PS: Eu não costumo usar acessórios na cabeça, mas descobri que fico bem de gorro, ou seja, virou meu novo xodó. Rs

Quanto à música? Bom, “Pass This On” não tem absolutamente nada a ver com esse look (nem a letra), mas as pessoas acabaram me ligando a ela por que eu a escuto, pelo menos, três vezes por dia, não importa o lugar ou a hora. Acabou virando um dos meus hinos. E aqui vai um aviso pro pessoal que trabalha e convive comigo: vocês ainda irão escutar MUITO essa música em 2013, hein? 


Camisa: Hate the Hype | Bermuda: Zara | Gorro: Galeria do Rock | Sandálias: Zara | Pulseiras: Brechó

18 de dez de 2012


Givenchy

Pauta do dia: Leggings. Mas não pras mulheres, e sim pros homens (então a peça automaticamente passa a se chamar meggings). Como tudo isso começou? Bom, é muito complicado definir um start pra proposta polêmica, mas de fato a frase de um executivo da Uniqlo é certeira e real: “o tempo transformou o homem e a evolução das calças skinny pras leggings sempre foi algo natural de acontecer”. O Homem e a Moda concorda, afinal, essa transgressão nunca foi tão batida na moda, é mulher se vestindo de homem e vice e versa, o que deixa tudo mais divertido e bem mais interessante. 

Um artigo recente da CUT deixou muita gente com a cabeça mais aberta. A matéria começa listando celebridades que passeiam por todos os estilos e que aderiram ao movimento da legging sem preconceitos, de Justin Bieber a Lenny Kravitz, do comediante rock 'n' roll Russel Brand ao cara na passarela da Givenchy, que inclusive jogou as cartas das leggings masculinas com tudo no último inverno. E sabe o que é irônico? Muitos homens começaram a usar a peça por baixo de calções mais folgados inspirados no futebol (!!!). Os atletas sempre usam leggings apertadinhas quando vão jogar em lugares mais frios. 

Lenny Kravitz, Russel Brand e Justin Bieber

E a pergunta que não quer calar é: como a gente vai usar isso por aqui? Não tem como passar despercebido, isso é óbvio, e o uso é realmente restrito pros rapazes que têm personalidade de sobra e pernas mais finas and torneadas (ou não?). Mas... Pegou, e a gente já viu muito marmanjo usando por aí, mesmo na quentura brasileira. Quem tem coragem levanta a mão! 


PS: A grife Moncler Gamme Bleu já vem tentando emplacar as meggings, tipo, há muuuito tempo.


Vale um comentário!

11 de dez de 2012



♪♫ Lion por Eugene McGuinness

Isso aqui tá virando um lookbook.nu, e agora? Ora, agora nada, tem coisa melhor do que ver look do dia e se inspirar? Brincadeiras à parte, hoje tem mais uma produção minha devidamente postada, e posso dizer? Adorei fotografá-la. Primeiro: o clima estava ótimo (o sol meio que deu uma trégua por cinco minutos). Segundo: estava me sentido confortável e elegante (mesmo que minha camisa estivesse ligeiramente desbotada). Então fechou!

Esses últimos dias tenho adorado vestir roupas mais folgadas e a camisa soltinha do Emaús foi um achado daqueles. A calça foi uma criação da minha mãe e tem um caimento ótimo. E o mocassim nem se fala, uso e uso como se fosse farda. Quanto as poses? Sou do tipo que faz o que der vontade na hora. Senti vontade de pular, vou lá e faço. Bateu aquela vontade de levantar a perna, vou lá e faço, ou seja, a cota de fotos estranhas foi alcançada hoje. : )


Camisa: Emaús | Calça: feita pela minha mãe | Mocassim: Häufen | Pulseira: Brechó Reinvenção


10 de dez de 2012


♪♫ Genesis por Grimes

Não vou mentir, quando vi toda essa história de seapunk rolando pelo mundo fiquei meio impressionado com o quanto a tal proposta é bonita. Vi a Rihanna incorporar elementos do estilo na sua vibe camaleônica (e enfurecer os amantes fiéis do movimento), vi Azealia Banks produzir um clipe com o mood certeiro dos seapunks (bem anos 90, com direiro a muito chroma key) e vi um grande amigo meu me apresentando um pouco desse estranho mundo oceânico. Resultado? Cá estou eu citando eles no “O Homem e a Moda”. 

Eu? Seapunk? Claro que não. Até porque acho que não tenho tanto calibre pra me vestir de forma tão ousada, pra não dizer pitoresca. Fora que não sou tão apaixonado pelo mar, mas curto as cores e a direção do movimento. No look de hoje juntei a calça azul + t-shirt com padronagem que lembra ondas pra fazer uma alusão ao estilo. Se deu certo eu não sei, mas aqui vai meu respeito por eles. Os seapunks vão durar? Talvez. Vão virar mainstream? Certeza. Mas vale a pena conhecer um pouco mais sobre o estilo e suas nuances aquáticas. 

PS: A sandália vem das propostas masculinas internacionais. Nesse verão trate de comprar a sua. 


  T-shirt: Brechó Reinvenção | Calça: Renner | Sandália: Zara | Bolsa: Renner | Pulseiras: Frikotes 

Twitter @LucasMagno

7 de dez de 2012


♪♫ Hey Na Na por Katie Herzig

Antes que me perguntem: porque tem tanto look do dia seguido? Bom, andei tirando umas fotos e acabei não postando, o resultado foi um estoque enorme de imagens e produções, então vou postar um tantinho de looks além da conta esses dias. Mas calma, já tô bolando pautas pra voltar a escrever como antes. Dito isso, vamos ao que interessa por hoje. 

Nessa opção resolvi ficar um pouco mais sofisticado por conta de um evento, então abandonei minhas queridas alpargatas pra colocar um sapato mais classudo nos pés (nesse caso um mocassim com um saltinho de leve que me deixou todo dolorido). A calça vinho já tá na fase “andando sozinha”  de tanto que uso. E adivinhem onde comprei o suéter listrado com furinhos no peito? Fácil né? No Brechó. O óculos clubmaster foi um achado da Praça Benedito Calixto (meu lugar favorito em São Paulo) que morro de cuidado. Saldo final: look bom, barato, elegante e ótimo pra quem passa o dia trabalhando e ainda tem um evento pra ir no fim do expediente. 


Suéter: Brechó | Calça: Renner (Seção feminina) | Sapato: Emaús | Óculos: Benedito Calixto

6 de dez de 2012


♪♫ It's Real por Real State

Um bom look precisa ser complementado de grifes caras e famosas? Eu quase me recuso a responder uma pergunta dessas. Hoje entrei no blog e dei de cara com um comentário afirmando que moda e pobreza não combinam. Como assim? Tenho a absoluta certeza que o dinheiro não faz uma produção ficar mais sofisticada, estilosa ou ousada. Eu sou o exemplo de que um bom look é simplesmente feito com bom senso, personalidade e pesquisa. O comentário chega a ser engraçado, sem sentido e ainda promove um blog fora da realidade. Entendo que moda também é feita de desejo, mas viver enfiado dentro de roupas caríssimas nunca foi uma vontade minha.

Quando criei O Homem e a Moda sempre tive a perspectiva de que a moda foi feita pra todos, não importando classe social. Visto fast fashion, visto brechós e tenho muita, mas muita noção do que ando fazendo, no blog e no meu trabalho como jornalista. Moda é liberdade. Não vou julgar pessoas que se vestem diariamente com peças Prada, Louis Vuitton e afins, até porque essas pessoas têm lá suas condições e fazem o que bem entendem com o dinheiro que ganham, mas minha realidade é outra e levo minha informação pra quem deseja recebê-la. Tipo hoje, vesti essa camisa oversized, que comprei por R$ 1,50 (!!!). Minha calça é da seção feminina da Renner e minha alpargata é Zara. O que muda no meu conhecimento de moda? N-A-D-A. Uma pessoa que veste Ermenegildo Zegna é mais elegante que eu? N-Ã-O. Quer comprar Prada? Vá em frente. Prefiro gastar R$ 50 no brechó e renovar meu guarda-roupa inteiro


Camisa: Emaús | Calça: Renner | Alpargatas: Zara