8 de dez de 2011



Quando falamos em ter senso de estilo/moda é fácil a assimilação com as benditas tendências (aquelas mesmo que alguns jornalistas insistem em dizer que saem das passarelas...), quando na verdade a palavra estilo tem muito mais a ver com uma virtude intimista, pessoal e bem característica. Usar o floral na Primavera e os tropicais no Verão é fácil, mas imprimir certo DNA em cada uma de suas roupas não é tarefa para qualquer um. É aí que entra Francesco Cominelli.

Talvez esteja falando sobre o moço um pouco tarde. Francesco faleceu em outubro deixando um legado de fotos de street style espalhado pelos blogs, até mais que seu trabalho como editor de moda da Vogue Hommes International, cargo que exercia há poucos anos e que não tinha a genialidade conceitual da Vogue Hommes Japan, mas também não era careta como a GQ, ele tinha lá suas particularidades.

Ninguém sabia o que Francesco vestia. Era grifado? Barato? High Low? O editor chegou a declarar que essa era sua principal intenção como stylist ocasional. Bem humorado, sorridente e sem afetações, Francesco Cominelli vai fazer falta nas Semanas de Moda.








Não esqueça de comentar o post!

4 comentários:

Dudu Zeitune disse...

Uma pena ter falecido mesmo! Eu não o conhecia, mas pelas fotos que você postou dá pra perceber que ele era um gênio, pelo menos pra se vestir!

Lucas Magno disse...

Nossa, na época eu fiquei chocado com a morte. Por isso demorei tanto a fazer o post.

Abraços

jessica disse...

vai fazer falta! se vestia tão bem!

http://nomeeparafracos.wordpress.com/

Ivo Rodrigues disse...

O cara era muito foda. Pago muito pau pra ele. Impecável na hora de se vestir.